Rio de Janeiro, cidade da felicidade

— capital do samba & da poesia — Cairo de Assis Trindade Do alto do céu, nas nuvens, vislumbro o Corcovado, as montanhas, a baía e a floresta — o mistério e a magia do Rio, de janeiro a dezembro. (Vislumbro e me deslumbro.) Ao chegar, minha alma canta em tom maior e eu vejo o mar, as Leia mais… »

Poesia enxuta ou masturbação?

Para escrever um texto literário, assuma um olhar poético sobre algo que mexa com vc. E comece a escrever o que vier à sua cabeça, sem repressão, sem pudor, mas com o pé no freio. Muita atenção, concentração e espírito livre. Sabendo que o leitor quer ler algo novo ou dito de um jeito novo. Leia mais… »

Ficção ou fricção?

Se “o poeta é um fingidor”, como disse Fernando Pessoa no poema Autopsicografia, todo escritor é um grande mentiroso. Senão, que vá escrever artigos de jornal, biografia, memória. Ou ata de reunião de condomínio. Então, por mais que você queira ser fiel à realidade, exercite ao máximo sua capacidade de recriá-la, inventando  sempre novas possibilidades.   Leia mais… »

Sejam bem-vindos.

Nossa proposta é incentivar a criação de textos e estimular a leitura de autores modernos e contemporâneos. A Oficina propõe extrair histórias e poesia de dentro dos autores, dando os instrumentos necessários para o processo de desenvolvimento da escrita, e estabelecer a comunicação de experiências, sentimentos e emoções de todos, através da criação de textos, Leia mais… »