Chico Buarque e Prêmio Camões

Chico Buarque é um patrimônio cultural do Brasil. Desde garoto, quando ouvi “A banda” virei seu fã. Nunca deixei de curtir rock n’roll e Beatles. Mas a MPB continuou ocupando um lugar cativo em meu coração. Com o compositor Chico Buarque de Hollanda liderando um time de muitos craques.

Quando vim morar no Rio, uma das primeiras vezes em que fui ao teatro, assisti “Roda viva”, do dramaturgo Chico Buarque. Fiquei impressionado com o texto revolucionário da peça. Anos depois, fui ver “Gota d’água”, uma adaptação feita por Oduvaldo Viana Filho com ele, do clássico grego “Medeia”, e saí chapado. As canções de Chico feitas para o espetáculo são perfeitas, como a música que ele fez para “Morte e vida severina”, de João Cabral. “Calabar” e “Ópera do malandro”, também são seus espetáculos musicais já clássicos.

Para completar, em 1991, o escritor Chico Buarque lançou a novela “Estorvo”, seu primeiro livro para adultos, e ganhou, em 92, o Prêmio Jabuti. Uma história confessional estranha, com uma narrativa diferente do que se fazia à época. Em 95, escreveu “Benjamin”, mantendo o mesmo estilo delirante de narrativa, mas na terceira pessoa, em cima de uma história muito original contada cinematograficamente. Com “Budapeste”, em 2003, ele joga com a metalinguagem, contando as desventuras de um gost writer, e muda o estilo de sua narrativa. Em 2005, com “Leite derramado”, faz um balanço de nossa História, desde o Império até os dias atuais, mostrando a degradação do país, através de um personagem, já em estado terminal, que vivenciou parte dessa história. Gostei de todos.

Agora, depois te tanto tempo, ele conquista um prêmio internacional — o Prêmio Camões —, acredito que pelo conjunto da obra.  E, me parece, nem foram cogitados outros candidatos. Então, não há dúvida, Chico mereceu ganhar. Mas creio que ele deveria doar a grana para alguma instituição de caridade, para alguma ONG, para a Casa dos Artistas. Ou para as 3. 150 mil para cada. Ou deveria criar uma Fundação. Ele provavelmente não precisa destes 100 mil euros.

E Bob Dylan precisaria, em 2017, de quase 1 mil dólares do Nobel?

Pois é, meus amigos, não há prêmios para principiantes, às vezes artistas maravilhosos e sem oportunidades no mundo.

A vida é assim porque o Sistema é assim: “muito pra poucos/ pouco pra muitos/ nada pros outros./ E que se explodam/ todas & todos!”. 

chico buarque

Publique seu livro com a Editora Personal.

Assine nossa lista vip para receber dicas sobre escrita criativa e Literatura Brasileira.

Conheça nosso Curso de Escrita. Faça uma consultoria com Cairo Trindade antes de editar seu livro.

Deixe seu comentário aqui.